Um dia...

Mais 70.

Faz hoje 71 dias que o conheci. Não há muito a dizer, pois o que gostava de dizer é que é... sim... ele é e torna-me completo. Passo a explicar: é tudo o que eu podia sonhar e tudo o que eu podia sonhar torna-me completo, realizado e muito feliz.

Temos uma diferença de 12 anos e, embora possa parecer estranho às mentes menos abertas, nunca ocorreram inconvenientes devido a esse facto.

E como é que nos conhecemos? Foi simples... De um ponto de vista. Do que eu quero focar foi extremamente complexo e surreal.

Ele é ex-namorado de um ex-amigo meu ... (o ex será explicado mais à frente), e mesmo sem o conhecer eu já conhecia bastantes traços. Meu Deus, que inveja que me metia quando me falava dele! Parece que era algo que eu procurava e que não encontrava, e tê-lo nas mãos de outra pessoa é no mínimo... frustrante. Lol.

Entretanto habituei-me ao meu ex-amigo a falar dele... Embora sempre com muita inveja.

Alguns problemas entre eles foram surgindo, e eu fui acompanhando tudo... Ou alguma parte, a essência da origem deles.

Visto eu ter tido muito hábito de ir a redes de chat e deixar em "background", fiz isso mais uma vez. Uns minutos depois aparece uma pessoa que eu desconhecia completamente... com um nickname relacionado com a profissão dele.

Ele disse-me um solitário "olá". Eu respondi com a mesma palavra e disse sem hesitar "tenho 16 anos, muito novo?", pois já estaria farto de gente a dizer "muito novo, desculpa".

Ele respondeu: "Não, mas 28 muito velho?". Eu respondi "claro que não :)". Houve uma troca de palavras e impressões.

Ok, tinha chegado a hora de nos adicionarmos no MSN para não perdermos contacto. Eu ri-me bastante com a coincidência... Era o namorado do meu, na altura, melhor cyber-amigo.

Rápido quebrámos o silêncio e dissemos que ambos sabíamos quem éramos.

A partir daí tudo floresceu. Ele terminou com o namorado uns tempos depois e depois de nascer algo especial decidimos encontrar-nos pessoalmente.

Foi uma tarde simplesmente maravilhosa. Estava um sol abrasador e um calor de fazer cair para o lado. Juntem isso a uma carga imensa de nervosismo e criaram a fórmula ideal para o TRECO.

Estava a aproximar-me do carro dele e dizia para mim... "oh meu Deus...", mas positivamente. De admiração, ele era melhor pessoalmente do que em fotos&webcam.

Ele rapidamente colocou o braço ao pé do vidro para ver como ele tremia de nervosismo.

Enquanto caminhava no passeio da recta em que ia, avistei uma fileira de árvores e mantive-me sempre na penumbra da sua sombra para me acalmar.

Quando cheguei ao pé do carro hesitei a abrir a porta e fiz um gesto como que dizendo "posso abrir? :)".

Abri a porta e ambos estávamos hiper nervosos...

Tentámos encontrar um sitio ideal para parar e passar umas horas juntos e o local predilecto foi uma barragem perto da minha residência, pouco movimentada.

Estivemos praticamente uma hora a acalmar-nos... Ele aproximou-se e eu fiz o mesmo e nasceu ali o primeiro beijo, sem dúvida o mais sentido e o que maior de explosão de sentimento teria.

Após 4/5h de bastantes mimos e beijos, foi hora de eu partir e ele também.

Ofereceu-me um cãozinho de peluche super fofinho que guardo com muita estima, com um coração pendente.

Quando ele partiu lembrei-me de que tinha deixado o peluche no carro dele e rápido tentei ligar-lhe, mas o estúpido do telemóvel não estabelecia ligação, e mandei uma mensagem cheia de adrenalina. :P

Ele voltou e deu-me o peluche, deu para reparar uma lágrima no canto do olho dele e a minha... Também estava presente pelas razões óbvias...

Após este primeiro encontro apercebi-me seguramente de que este namoro era para durar bastante. Ele é tudo o que eu procurava e ambicionava ter. E agora tenho.

Alguns tempos passaram e eu fui em visita de estudo a Lisboa. Fui ver a mesquita ("mosquita", apelidado pelos meus prezados conterrâneos), e o Jardim Zoológico de Lisboa.

Mal ele soube pôs logo a mente a funcionar para uns planos.

Tirou um dia de folga para me andar a seguir o dia todo.

Depois de um desencontro de "mosquitas" - ele foi para o campo pequeno, sendo que eu fui para a da praça de espanha - ele disse já estar lá.

Saí com a esperança de dar de caras com ele mas não... Ele não estava lá. Os meus olhos começaram a ficar húmidos até que deitei uma lágrima ou duas discretamente que se disfarçaram com o sol intenso que se fazia naquele dia em Lisboa.

Mas o melhor estava para vir, ele não estava na parte frontal da mesquita. Estava nas traseiras e ainda que muito ao longe, eu reconheci-o logo sem qualquer dificuldade e enchi-me de alegria. Fiquei logo com outro andar. :P

Entretanto fomos para o Jardim Zoológico e ele foi também, a pé. Rapidamente lá chegou e, quando foi hora de almoçar, eu mal consegui comer. Comi meia sandes mista e um gole de sumo. Estava com um nó de ansiedade - positiva - na minha garganta.

Quando decidimos ir a um sitio mais discreto esse sitio estava um pouco para o... interdito. Mas rapidamente encontrámos outro.

Houveram poucas palavras mas os olhares, os beijos dele cheios de saudade e os meus juntos diziam tudo. Amo-te era a palavra base que o meu olhar lhe descrevia.

O tempo passou rápido e andámos pelo Jardim Zoológico, sendo que fui em visita guiada. Ele andou sempre a seguir-me e por incrível que pareça ninguém deu por ela.

Deu para mais duas idas ao tal sítio discreto e mais uns "big beijos" como ele lhe chama por vezes :P

Aquando do final da visita, ele foi embora e parece que tudo tinha deixado de ter sentido. O sol já não brilhava como estava a brilhar há pouco, o ar estava pesado.

Fui para casa.

Outros planos fizemos e desta vez foi algo mais ambicioso: um fim de semana a dois.

É verdade. Depois de um longo e estruturado estratagema - ele tem imenso jeito para eles - conseguimos, fomos passar um fim de semana.

Devo dizer-vos que foi o melhor de sempre que passei. As noites em que dormi menos mas dormi da melhor maneira que jamais experienciei. A palavra mais adequada para descrever aquele fim de semana: MARAVILHOSO.

Uns dias depois desse fim-de-semana decidi contar ao meu antigo amigo que estava com o ex-namorado dele e as coisas não correram bem. Depois de um "permite-me a delicadeza." bloqueou-me e eliminou-me.

Os dias seguintes foram difíceis de aguentar... Mas rápido me apercebi que ele não passava de um mentiroso e interesseiro de atenção.

Mentiu em relação a montes de coisas, e o que antes era saudade não passa agora de um grande dissabor. E tudo se apagou.

Estamos a planear mais um fim-de-semana em conjunto e brevemente há mais novidades quentinhas deste perfect match. :D

Beijos especiais para alguém que quero muito. E amo. E prezo. E admiro. E estimo... E preservo... E que é fantástico.

[]'s para os leitores :)

Comments

7 Responses to "Um dia..."

Anónimo disse... 24 de março de 2011 às 23:50

estes 71 dias foram e continuaram a ser eternamente pois e isso que eu quero para sempre e mais um dia , amo-te do fundo do coraçao e acho que todas as minhas expressoes e as minhas atitudes , amo te muito

Anónimo disse... 25 de março de 2011 às 11:48

Acho que ambos tiveram imensa sorte, primeiro pelo facto de não se rejeitarem mutuamente pela diferença de idades e em segundo, por de facto ter corrido tudo muito bem. Admito que depois de ler isto, fiquei com a esperança de encontrar alguém mais novo e não ter o tal receio da diferença de idades (eu só tenho 23). Espero que assim continue e que sejam muito felizes!
abr

pinguim disse... 25 de março de 2011 às 17:02

É curioso que há alguns pontos de contacto comigo: conhecemo-nos num chat de um site daqueles que ambos frequentávamos; eu estava em fase terminal de um namoro pouco "conseguido", há uma grande diferença de idades, vivemos afastados e no primeiro encontro, primeiro beijo e primeiro "tudo o resto" parecia que havia magia.
O resto, são diferenças, claro, mas nunca há casos iguais.
A diferença maior é que não são 71 dias a dizeremos mutuamente que nos amamos, mas sim cico anos e três meses...

Eric disse... 25 de março de 2011 às 21:45

Bem, muita coisa mudou, pelo que reparei, mas fico imensamente feliz por teres encontrado alguém de quem gostes e o sentimento seja mútuo e acima de tudo, sem qualquer obstáculo.

Um abraço e que sejam muito felizes!

PS: a idade não interessa nada, desde que se amem!

Fucker disse... 25 de março de 2011 às 21:57

12 anos não interessam.
Aproveita bem!

PanicMan disse... 26 de março de 2011 às 11:05

Ora bem, antes de mais continuação de uma excelente relação!! já passei por todas essas fazes, os namoros/amigos virtuais, os amigos dos amigos que são extremamente sexys e não se podem mexer hehe. O meu grande amor está ainda assim, já lá vão mais de 7 anos que nos conhecemos virtual e 5 em pessoa, ainda está com a mesma pessoa, mas espero que as coisas mudem dentro de algum tempo.

Já agora as minhas relações sempre foram com pessoas muito mais velhas o mínimo de idade que tive foi de 18 anos ele sempre mais velho, neste momento ronda os 40 anos de diferença... as mentalidades são diferentes, mas quando existe amor nada se separa!!

Alex disse... 29 de março de 2011 às 02:09

Ohh so cute x3
És um rapaz cheio de sorte, aproveita-a. Também tenho uma diferença de 9 anos em relação ao meu namorado :)
Abraço

Enviar um comentário

Faz qualquer comentário de qualquer natureza, terei todo o prazer em ler e, ainda, em responder! =P

seguidores